O Response and Vision Fund anuncia oito iniciativas globais para transformar nosso sistema econômico global na crise da COVID-19.

Hoje, o Response and Vision Fund anunciou sua primeira lista de beneficiários, que investirão em respostas estratégicas, oportunas e urgentes para apoiar trabalhadores em situação de vulnerabilidade e comunidades da linha de frente que estão sofrendo o peso da crise econômica exacerbada pela COVID-19. O objetivo do fundo é apoiar os trabalhadores e comunidades para que eles ocupem um lugar central – com voz, poder e prioridade – nos investimentos de recuperação e resposta de instituições públicas e privadas 

O Response and Vision Fund foi lançado em julho pela Fundação Ford, Fundación Avina, Humanity United, Laudes Foundation, Omidyar Network, Open Society Foundations, SAGE Fund, True Costs InitiativeWellspring Philanthropic Fund, and Wallace Global Fund. 

A primeira lista de beneficiários irá promover os objetivos do Fundo, ou seja, gerar e transferir poder para os trabalhadores e comunidades da linha de frente, responsabilizar empresasinstituições financeiras e governos frente a essas comunidades e modelar os esforços de recuperação para criar oportunidades de mudança sistêmica na direção dos direitos e igualdade na economia global. 

A primeira lista de beneficiários anunciada faz parte de um conjunto de intervenções que promovem soluções baseadas nas necessidades e vozes de comunidades essenciais nas linhas de frente das crises econômicas – desde trabalhadores domésticos e da indústria têxtil até migrantes, comunidades indígenas e pequenos produtores rurais.   A maioria dos recursos é voltada para o apoio de organizações lideradas pelo Sul Global e redes da América Latina, Sudeste Asiático, Oriente Médio e Norte da África, além de instituições de movimentos, inclusive sindicatos.  Outros recursos visam apoiar um grupo de organizações internacionais que estão aumentando seu poder de influência sobre atores globais – principalmente empresas multinacionais e instituições financeiras – para garantir resultados justos nas operações de salvamento de empresas e pacotes de resgate econômico para beneficiar os parceiros do Sul Global que representam os trabalhadores e comunidades no nível de base. 

As oito iniciativas receberão um financiamento total de 925 mil dólares: os recursos irão variar de 75 mil a 200 mil dólares para um período de até 12 meses.  Veja a seguir as oito iniciativas selecionadas para a primeira leva de financiamentos: 

  • “Construção de capacidade virtual (online) para trabalhadores em um mundo em crise” da Confederação Sindical Internacional (ITUC, pela sigla em inglês) – visa fortalecer a organização coletiva e a voz dos trabalhadores em regiões do mundo para atuarem no sentido de contrabalancear o poder e interesses corporativos, responsabilizar os governos frente aos trabalhadores e suas comunidades e participar da elaboração dos termos de trabalho e políticas que impactam seu cotidiano.  A ITUC continuará a representar os interesses dos trabalhadores em pacotes de recuperação e operações de salvamento internacionais e a auxiliar sindicatos para que possam incorporar e utilizar plataformas de tecnologia virtuais para organizar os trabalhadores no novo contexto da COVID-19 e também posteriormente.   
  • Uma resposta à COVID-19 liderada pela comunidade para desenvolver as Finanças” pela Derecho, Ambiente y Recursos Naturales (DAR)tem como objetivo coordenar um esforço coletivo de grupos da sociedade civil ao redor do mundo para aliviar os efeitos de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (IFDs), governos e outros atores no panorama, que está em constante mudança, das comunidades em situação de vulnerabilidade A iniciativa irá auxiliar as comunidades vulneráveis que estão enfrentando a atual crise da COVID-19 a responsabilizar os tomadores de decisão e aumentar a participação ativa das comunidades nas negociações dos pacotes de recuperação. 
  • “Justiça para Roubo de Salário” do Migrant Forum in Asia convoca países de origem e de destino a estabelecer de maneira urgente um mecanismo de justiça transicional para assegurar justiça para trabalhadores migrantes para os quais empregadores devem bilhões de dólares e enfrentar os atores econômicos que perpetuem sistemas de exploração sobre migrantes.   
  • “Apoio aos Trabalhadores da Indústria Têxtil, Trabalhando por uma Reforma Estrutural Durante a Crise da COVID-19” do Workers Rights Consortium é um projeto que visa auxiliar os trabalhadores da indústria têxtil a garantir seus meios de vida e proteger seus direitos durante a crise criada pela pandemia – por meio da responsabilização das marcas e varejistas pelo bem-estar dos trabalhadores que produzem suas roupas e da defesa das proteções e reformas para assegurar os direitos dos trabalhadores em longo prazo. 
  • “Financiamento para uma Recuperação Justa da crise da COVID-19” do  Center for Economic and Social Rights tem como objetivo habilitar ativistas de diferentes movimentos e lugares do mundo a avaliar a maneira como os governos e Instituições Financeiras Internacionais (IFIs) estão financiando as respostas econômicas à crise da COVID-19; a combater respostas que ferem os direitos humanos e reforçam desigualdades; e a promover alternativas fiscais transformadoras. 
  • Trabalhadores domésticos superando a pandemia global: gerando força, democracia e união ao redor do mundo” da Federação Internacional dos Trabalhadores Domésticos tem como objetivo fortalecer as estratégias de suas 76 afiliadas de 59 países que representam mais de 580 mil membros para responder às necessidades imediatas dos trabalhadores domésticos que estão enfrentando uma insegurança cada vez maior devido à crise sanitária e econômica, além de consolidar o poder coletivo para garantir que os trabalhadores domésticos sejam incluídos nas proteções trabalhistas e sociais, programas relacionados à COVID-19, pacotes de estímulos e programas de recuperação econômica. 
  • “Responsabilização de empresas que estão recebendo recursos de pacotes de estímulo financeiro: atenção ao impacto de suas ações sobre o trabalho e direitos humanos dos trabalhadores” da Shojag Coalition visa gerar evidências do impacto dos fundos dos pacotes de estímulo sobre a vida e meios de vida dos trabalhadores, além de incidir para garantir que o estímulo recebido pelas fábricas siga as condições estabelecidas pelo governo de Bangladesh e promover melhores práticas. 
  • “Proteção aos Trabalhadores da Indústria Têxtil” da Remake tem como objetivo tratar dos impactos econômicos de longo prazo da redução das vendas no setor do varejo sobre as vidas dos trabalhadores da indústria têxtil. Isto inclui lutar para que os compromissos de sustentabilidade das marcas abarquem os salários e proteções dos trabalhadores, a implementação de contratos justos entre marcas e fábricas e a luta por mais transparência nas práticas de compra para criar mudança sistêmica. 

O Fundo é uma iniciativa da Funders Organized for Rights in the Global Economy (FORGE), um espaço dinâmico de aprendizagem, alinhamento e estratégias de financiamento para uma economia justa. A FORGE reúne financiadores que trabalham em diferentes áreas, inclusive responsabilidade corporativa, justiça climática, direitos das mulheres e direitos dos trabalhadores. 

Para mais informações sobre os parceiros apoiados pelo Response and Vision Fund, visite: 

Para mais informações sobre os parceiros apoiados pelo Response and Vision Fund, visite:

forgefunders.org/response-and-vision-fund